CCIMP

Comunicação Conhecimento Inteligência Marketing Planejamento

Comunicação

 

CONCEITOS DE “COMUNICAÇÃO”

No site da ABERJE (Associação Brasileira da Comunicação Empresarial), você terá acesso ao amplo mundo da comunicação: conceitos, recursos, ferramentas, cursos, eventos…   Acesse: CLIQUE AQUI

COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA INTEGRADA

Por: Fernanda Pires

A comunicação estratégica envolve pelo menos quatro aspectos básicos – frentes de comunicação, que devem ser muito bem trabalhados para garantir a eficácia do esforço de comunicação.

São eles:

I. COMUNICAÇÃO MERCADOLÓGICA

Envolve toda e qualquer atividade de comunicação comercial empregada na divulgação de produtos e serviços,  independentemente do suporte ou do meio utilizado. Além de publicidades, anúncios impressos, comerciais televisivos, spots de rádio e banners na Internet, são exemplos de comunicação mercadológica as embalagens, as promoções, o merchandising, e a forma de disposição de produtos em pontos de vendas (Instituto Alana).

II. COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL

Criada exclusivamente para formar imagem positiva em torno de uma organização, empresa, pessoa, ou ainda em torno de algo ou alguma coisa.Ela está ligada ao nível de abordagem do assunto tratado e ao tipo de linguagem adotada para transmitir informações de uma determinada organização. O nível de abordagem deve ter a amplitude necessária à representação do conjunto de conceitos de uma organização, como filosofia, valores, missão, visão, políticas, pensamentos, condutas, posturas e atitudes, tanto do ponto de vista ético-moral quanto administrativo, em todos os níveis da organização. A linguagem institucional é aquela que trata esses assuntos com isenção comercial ou mercadológica, atendo-se, apenas, a identificar, demonstrar e apresentar os conceitos ligados aos temas próprios da organização, com a intenção de informar e satisfazer os interesses de um ou mais públicos ligados à empresa e os dela próprios (Resolução normativa nº. 43, de 24 de agosto de 2002, do Conselho Federal de Profissionais de Relações Públicas).

III. COMUNICAÇÃO INTERNA

Esforço de comunicação desenvolvido por uma empresa, órgão ou entidade para estabelecer canais que possibilitem o relacionamento, ágil e transparente, da direção com o público interno (na verdade, sabe-se que há vários públicos internos em uma organização) e entre os próprios elementos que integram este público. Inclui a chamada comunicação descendente (que flui da direção para os empregados), a comunicação horizontal (entre os segmentos deste ” público interno”) e a comunicação ascendente (que flui dos empregados para a direção, estabelece o feed-back e instaura uma efetiva comunicação) – ComunicaçãoEmpresarial.Com. Retrata o negócio da empresa – o que é, o que a empresa faz. Está diretamente relacionada à cultura da organização e deve ser pautada e desenhada com base na missão, visão e valores do negócio.

IV. COMUNICAÇÃO INTEGRADA

Comunicação Integrada consiste no conjunto articulado de esforços, ações, estratégias e produtos de comunicação, planejados e desenvolvidos por uma empresa ou entidade, com o objetivo de agregar valor à sua marca ou de consolidar a sua imagem junto a públicos específicos ou à sociedade como um todo. Envolve o trabalho com os itens I, II e III acima de forma sinérgica e efetiva. A Comunicação Integrada, praticada com competência, remete para um novo paradigma: a comunicação/marketing de uma empresa ou entidade não pode ser o resultado de esforços individuais, ainda que bem intencionados, porque a imagem da organização deve ser una, qualquer que seja o público com que ela se relaciona. Pressupõe não apenas um diálogo produtivo, mas um planejamento conjunto. O processo de tomada de decisões, que deve incluir outras instâncias da empresa ou entidade que não as vinculadas especificamente à comunicação/marketing, deve ser compartilhado. A utilização das novas tecnologias, a presença na Web, as formas múltiplas de relacionamento com os públicos (SAC, Marketing de Relacionamento, CRM, Webmarketing etc ) devem integrar este composto maior de Comunicação – ComunicaçãoEmpresarial.Com.

          Autoria: Fernanda Pires

Segundo  Gabriela Petrin Costa, um bom plano de comunicação trabalha a comunicação integrada, e  a todo o momento coleta informações com as áreas de negócios e transforma essas informações em dados, que irão constituir a sua vantagem competitiva. Ela afirma que na hora de desenvolver um projeto de comunicação, com ações e metas deve-se reunir os profissionais das mais diversas áreas, ver quais são os conjuntos de competências e habilidades que todos possuem e, depois, deixar que um profissional da área consolide as informações, estabeleça o discurso único e determine quais as ferramentas que serão utilizadas em cada frente.

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL

O site COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL ONLINE mostra o conceito de forma interessante:

“A Comunicação Empresarial (Organizacional, Corporativa ou Institucional) compreende um conjunto complexo de atividades, ações, estratégias, produtos e processos desenvolvidos para reforçar a imagem de uma empresa ou entidade (sindicato, órgãos governamentais, ONGs, associações, universidades etc) junto aos seus públicos de interesse (consumidores, empregados, formadores de opinião, classe política ou empresarial, acionistas, comunidade acadêmica ou financeira, jornalistas etc) ou junto à opinião pública.  A Comunicação Empresarial tem assumido, nos últimos anos, maior complexidade, tendo em vista a necessidade de trabalhar com diferentes públicos (portanto diferentes conteúdos, discursos ou linguagens) , o acirramento da concorrência, a segmentação da mídia e a introdução acelerada das novas tecnologias…” –Mais… CLIQUE AQUI 

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL – FERRAMENTAS E APLICABILIDADE

Uma monografia que discute a comunicação empresarial, sua composição, ferramentas e aplicabilidade. Trabalho feito por SHIRLEY MARIA CAVALCANTE, com orientação do Prof. MSc. José de Arimatéia Augusto de Lima (Agosto, 2008). Com uma abordagem interessante e bem organizada, esclarece muitos aspectos fundamentais, normalmente mal compreendidos por muitos profissionais e estudantes. Entre o material pesquisado, a autora ressalta a proposta de Kunsch (1997) para comunicação integrada, onde está inserida a comunicação organizacional composta de três grandes grupos: comunicação institucional, comunicação mercadológica e comunicação interna/administrativa, representada na imagem abaixo. Acesse o link ao lado para conhecer todo o trabalho de monografia: http://www.aberje.com.br/monografias/MONOGRAFIA%20Shirley%20Cavalcante%20PDF.pdf 

– 

PROCESSO E ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO Por: Prof Rodolfo R Arantes

Ao contrário do que muitos acreditam, “Comunicação” não é uma ação simples e isolada – nem é assegurada pelo simples fato de se falar algo. Conceitualmente, cuminicação é um “processo” formado de muitos “elementos” interligados, que são interdependentes. Em seu artigo objetivo e esclarecedor, o Prof. Arantes apresenta a ilustração abaixo e explica o assunto em detalhes. Leia o artigo: http://rodolfoarantes.net/comunicacao.html

CICLO VIRTUOSO DA COMUNICAÇÃO – Por: Augusto Pinto

Augusto Pinto escreveu e publicou um artigo muito interessante. Segundo ele, monitorar a comunicação é complexo e não constitui somente acessar as redes sociais e verificar o clipping de imprensa. Ele explica que a “Inteligência de Comunicação” (IC) tende a ser o coração e a mente do marketing analítico, e que o bom sistema de IC supre sugestões de ajustes das ações de comunicação e de posicionamento, segmentação e portfólio. Augusto chama esse conceito de “Ciclo Virtuoso da Comunicação”, expresso pela imagem de sua autoria, apresentada abaixo. Acesse o link do site COMREMIX através do link a seguir, e leia todo o artigo que é muito interessante: http://www.comremix.com.br/o-ciclo-virtuoso-da-comunicacao

O Ciclo Virtuoso da Comunicacao

GESTÃO ESTRATÉGICA DA COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL – Por: Renato A A Manzano

Em seu artigo – por sinal, excelente! – Renato Manzano afirma que “comunicar a estratégia exige uma estratégia em si, como um desdobramento natural que altera o próprio modo de fazer Comunicação, conceitual e estruturalmente”. Segundo Renato, “a estratégia não é apenas um objeto a ser comunicado, mas a própria essência do fazer Comunicação Organizacional, um norte. – e que, por isso, é comum que áreas de Comunicação se redesenhem e se reorganizem depois de terem “descoberto” a estratégia”. Leia todo o artigo através do link ao lado:  http://www.aberje.com.br/acervo_colunas_ver.asp?ID_COLUNA=259&ID_COLUNISTA=42

–  

ENCICLOPÉDIA INTERCOM DE COMUNICAÇÃO

http://www.fundaj.gov.br/geral/ascom/Enciclopedia.pdf

Obra coletiva editada pela

Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação

Vol. 1 – Dicionário Brasileiro do Conhecimento Comunicacional – Conceitos (termos, expressões e referencias indispensáveis ao estudo da área)

Vol. 2 – Dicionário Brasileiro do Pensamento Comunicacional – Autores e escolas (palavras-chave referentes aos principais autores, obras, escolas e correntes de idéias)

Vol. 3 – Dicionário Brasileiro das Instituições Comunicacionais – Entidades e processos (denominações das principais entidades acadêmicas, empresas, sindicatos corporações profissionais, bem como dos termos por elas empregados e das respectivas rotinas de trabalho).


RELAÇÕES PÚBLICAS – “DEFINIÇÃO DOS PÚBLICOS”

Autor:  por Emanuela Ribeiro

Fonte: http://emanuelaribeiro.wordpress.com/tag/relacoes-publicas/

A classificação mais simplista de público é:

Público Interno: aquele que apresenta claras ligações sócio-econômicas e jurídicas com a empresa.  Segmento constituído essencialmente dos diretores e empregados de uma organização.  É um grupo estritamente vinculados aos objetivos da organização.

Público Externo: indivíduos que têm interesses comuns com a organização, direta ou indiretamente, a curto ou longo prazo, como consumidores, fornecedores, concorrentes, entidades patronais, sindicatos profissionais, órgãos de informação etc.

Público Misto: aquele que apresenta ligações com a empresa, mas não vivência as rotinas da organização, pois não estão estreitamente vinculados aos objetivos dela.

Veja o diagrama de públicos comumente citados como stakeholders, ou seja, pessoas que possuem interesses em relação às empresas ou organizações:

diagrama

Leia Mais: http://emanuelaribeiro.wordpress.com/tag/relacoes-publicas/

MIX DE COMUNICAÇÃO – BRANDME (PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE MARKETING)

GESTÃO DA COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE MARKETING

TEORIA DA COMUNICAÇÃO (MANUAL)

PUBLICIDADE, PROPAGANDA, PROMOÇÃO

TEORIA E HISTÓRIA DA PUBLICIDADE

PLANO DE PROPAGANDA – APOSTILA(!)

MÍDIAS E ESTUDO DOS MEIOS (APOSTILA)

COMUNICAÇÃO / COMMUNICATION  (eBOOK COURSES – ENGLISH)

THEORIES OF COMMUNICATION  (eBOOK COURSE – ENGLISH):

http://www.zainbooks.com/display.php?id=jh6fc127mt7gj8s81k5ha22in4nl3

BUSINESS COMMUNICATION (eBOOK COURSE – ENGLISH):

http://www.zainbooks.com/display.php?id=jh6fc127mt7gj8s72k5ha22in4nl3

COMMUNICATION SKILLS (eBOOK COURSE – ENGLISH):

http://www.zainbooks.com/display.php?id=jh6fc127mt7gj8s73k5ha22in4nl3

TEORIA DA COMUNICAÇÃO (MANUAL)

JORNALISMO E REDAÇÃO

COMO ESCREVER PARA A WEB

GÊNEROS JORNALÍSTICOS – NOVOS CRITÉRIOS (LABCOM 2009) – DOWNLOAD

JORNALISMO DIGITAL DE 3º GERAÇÃO

JORNALISMO NA INTERNET (MANUAL DE LABORATÓRIO – EXERCÍCIOS)

MANUAL DE JORALISMO

GÊNEROS JORNALÍSTICOS

ASSESSORIA DE IMPRENSA

MANUAL DA ASSESSORIA DE IMPRENSA / COMUNICAÇÃO

RELAÇÕES PÚBLICAS

RELAÇÕES PÚBLICAS – HISTÓRIA E INFORMAÇÕES

http://www.pucrs.br/edipucrs/historiarp.pdfehttp://www.scribd.com/doc/22504725/Historia-das-Relacoes-Publicas-fragmentos-da-memoria-de-uma-area

COMUNICAÇÃO (NUEVOS MEDIOS, MODOS AND LENGUAJES – 2008):

http://www.scribd.com/doc/19540523/Nuevos-medios-nuevos-modos-nuevos-lenguajes-1er-Foro-de-Periodismo-Digital-de-Rosario-2008

COMUNICAÇÃO E GÊNERO:

http://www.pucrs.br/edipucrs/comunicacaoegenero.pdf

PLANO DE COMUNICAÇÃO – ROTEIROS, GUIAS, MODELOS…

O PLANO DE COMUNICAÇÃO (REFLEXO DE SABERS .COM): http://www.reflexo-de-saberes.pt/newsletter/pdf/news07_art1.pdf

COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE MARKETING: http://www.fae.edu/publicacoes/pdf/mkt/3.pdf  

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL, UMA FERRAMENTE ESTRATÉGICA: http://www.bocc.ubi.pt/pag/pessoa-sonia-comunicacao-empresarial-estrategica.pdf   

PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2005/resumos/R1182-1.pdf  

COMUNICAÇÃO INTERNA (ORGANIZACIONAL): http://www.abracom.org.br/arquivos/ComunicacaoInterna.pdf  

EXEMPLO: NATURA – PLANO DE COMUNICAÇÃO 2007: http://www.reportcomunicacao.com.br/downloads/planocomunicacao_ggreport_vsite.pdf 

COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL – CONCEITOS: http://arquivos.unama.br/professores/iuvb/visualizacao/COMI/aula02.pdf  

COMUNICAÇÃO INTERNA (IMPORTÂNCIA):  http://www.fag.edu.br/professores/anderson/Assessoria%20Comunicacao%20e%20MKT/artigo%2009.pdf  

COMUNICAÇÃO INTERNA (AULA 9): http://pt.scribd.com/doc/13460372/Aula-9-Comunicacao-Interna

PROJECT COMMUNICATIONS MANAGEMENT

Veja um modelo de GESTÃO DA COMUNICAÇÃO DE PROJETOS clicando no link ao lado:  http://www.cin.ufpe.br/~if717/slides/pmbok-comunicacao.pdf

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO INTEGRADA (ELETROBRÁS – 2009):  http://www.eln.gov.br/opencms/export/sites/eletronorte/publicacoes/publicacoes/politica_de__comunicacao.integrada.pdf

 
%d blogueiros gostam disto: