CCIMP

Comunicação Conhecimento Inteligência Marketing Planejamento

Pl Negócio

-

PLANO DE NEGÓCIO

Tenho lido muitos materiais sobre planos de negócios. Uma das definições que melhor defini plano de negócio é fornecida pelo site “empreenda” (http://www.empreendacomsucesso.com.br). Tal definição é fornecida abaixo.

Não deixe de visitar o site, clicando no endereço entre parênteses.

Definição de Plano de Negócio

Segundo o site “empreenda”, plano de negócio é…

… um documento, um planejamento. Ele á preparado levando em consideração todas as necessidades do empreendimento para o qual está sendo feito.

O plano de negócio apresenta todos os aspectos relativos à viabilidade e às estratégias do empreendimento, do ponto de vista estrutural, administrativo, estratégico, mercadológico, técnico, operacional e financeiro.

Como ferramenta administrativa, o plano de negócio serve como um apoio ao empreendedor, independente de sua formação e de seu tempo de experiência sobre o seu empreendimento em questão.

Razões Para Fazer um Plano de Negócio

Além das razões citadas acima, outras razões para elaborar um Plano de Negócio podem ser constatadas, como:

  • Validar a idéia de um novo produto ou serviço;
  • Orientar a implantação de um negócio (servir de plano de vôo);
  • Promover a sensibilização de potenciais parceiros;
  • Identificar oportunidades e transformá-las em diferencial;
  • Diminuir a probabilidade de morte precoce dos empreendimentos;
  • Capitalizar recursos junto aos investidores e ao mercado;
  • Diminuir riscos;
  • Identificar melhor os clientes, o mercado e as estratégias;
  • Desenvolver uma empresa já existente;
  • Lançar um novo produto ou serviço;
  • Ser um instrumento de comunicação para diferentes públicos.

-

PROCESSO E CONTEÚDO DO PLANO DE NEGÓCIO

Por: Fernanda Pires

O plano de negócio é, de forma resumida, a segunda etapa do processo empreendedor que inclui:

1) Identificação e avaliação da oportunidade;

2) Desenvolvimento do plano de negócio;

3) Determinação e captação dos recursos;

4) Desenvolvimento, lançamento e gestão do empreendimento.

Em paralelo ao desenvolvimento do plano estratégico e do plano de atividades, os empreendedores devem iniciar o preparo do plano de negócio.

Para tanto, deve considerar aspectos críticos tais como:

  • O propósito do plano de negócio;
  • O público alvo do plano de negócio e o que ele espera encontrar no documento;
  • A abrangência do plano de negócio (dependendo do estágio em que se encontra o negócio / a empresa);
  • O que é único no empreendimento proposto (vantagens competitivas);
  • O esboço geral do plano de negócio (partindo da estrutura tradicional, quais as particularidades do plano de negócio a ser feito, em função do empreendimento proposto);
  • A(s) pesquisa(s) deve(m) ser feita(s) para dar suporte ao plano de negócio a ser escrito.

Depois que essa fase inicial, os empreendedores se dedicam ao desenvolvimento do plano de negócio. Trata-se de um “processo” dinâmico com pelo menos seis etapas principais, que devem ser detalhadamente e criteriosamente cumpridas.

O processo de preparo do plano de negócio e seu conteúdo básico, no formato tradicional, são representados na imagem abaixo.

Na imagem há duas setas de sentido: a superior, direcionada ao lodo direito, que representa a sequencia das etapas no preparo do plano de negócio. A seta inferior direcionada ao lado esquerdo sugere um retorno ao início do processo, formando um ciclo contínuo de acompanhamento e avaliação do empreendimento.

Tal ciclo contínuo tem o objetivo de manter o empreendimento sempre potencialmente pronto para atender e superar as necessidades do mercado.

 

Fonte: Conceito, proposta e imagem de autoria de Fernanda Pires, proprietária do blog.

 -

PLANO DE NEGÓCIO – SITES

SITE BPLANS (INGLÊS): http://www.bplans.com/nonprofit_trade_association_business_plan/executive_summary_fc.php

SITE DE PLANO DE NEGÓCIO – Um dos sites mais completos no assunto (Inglês), onde há teoria, informações e cases pode ser acessado através do link: http://articles.bplans.com/ 

SITE PLANO DE NEGÓCIO – PORTAL DO EMPREENDEDOR: http://www.planodenegocios.com.br/www/

SITE EMPREENDA COM SUCESSO – PLANO DE NEGÓCIO: http://www.empreendacomsucesso.com.br/empreenda/home?gclid=CLfHpufi56wCFcOP7QodagjwVQ

eCOMMERCE – PLANO DE NEGÓCIO PARA WEB: http://www.e-commerce.org.br/planos_de_negocios.php

GERA NEGÓCIO – PLANO DE NEGÓCIO SIMPLIFICADO: http://www.geranegocio.com.br/html/assoc/p3.html

-

MANUAL E SOFTWARE PARA PLANO DE NEGÓCIO – SEBRAE

O SEBRAE disponibiliza dois ótimos recursos GRATUITOS para e elaboração de PLANO DE NEGÓCIO – Confira!

MANUAL “COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIO”: http://www.sebraemg.com.br/arquivos/parasuaempresa/planodenegocios/plano_de_negocios.pdf

e…

SOFTWARE SPPLAN: http://www.sebraesp.com.br/midiateca/multimidia_e_softwares/spplan 

-

SITE E SOFTWARE PARA PLANO DE NEGÓCIO – PORTAL PN (PORTAL DO EMPREENDEDOR)

portal_pn profile

EasyPlanFerramenta de Plano de Negócios  

-

MATERIAL SOBRE “PLANO DE NEGÓCIO”

PLANO DE NEGÓCIO – BUSINESS PLAN (FREEWARE TOOLS): http://www.planware.org/businessplanfreeware.htm

PLANO DE NEGÓCIO – BUSINESS PLANNING (FREE HURDLE BOOK): http://www.freeebooksblog.com/free-ebook-hurdle-the-book-on-business-planning/ e http://docs.google.com/gview?a=v&pid=gmail&attid=0.1&thid=1220e885b11a32a8&mt=application/pdf&url=http://mail.google.com/mail/%3Fui%3D2%26ik%3D5437e75eb0%26view%3Datt%26th%3D1220e885b11a32a8%26attid%3D0.1%26disp%3Dattd%26realattid%3Df_fe8fqodh%26zw&sig=AHBy-hZ9Xg-49l7BOtN2pa8lrQ05fskgMw

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO http://www.unicarreira.com.br/2009/arquivos/PlanoNegociosModeloPUCRS.pdf

EXEMPLO DE PLANO DE NEGÓCIO (HOTELARIA) http://www.obsturpr.ufpr.br/artigos/hotelaria09.pdf

PLANO NEGÓCIO – ORIENTAÇÕES E LINKS COM GUIAS, MATRIZ FINANCEIRA EM EXCEL…http://www.rs4e.com/portal/Plano_Negocio

GUIA ILUSTRADO PARA FAZER PLANO DE NEGÓCIO http://rs4e.com/portal/2008_Plano_Negocio.pdf

ANÁLISE ECONÔMICO-FINANCEIRA DE PLANOS DE NEGÓCIO (COM LINK PARA MATRIZ EM EXCEL E GUIA) – http://www.rs4e.com/portal/plano_negocio07

PLANO DE NEGÓCIO PARA eCOMMERCE – http://www.e-commerce.org.br/planos_de_negocios.php

PLANO DE NEGÓCIOS PARA EMPRESAS NA INTERNET: http://www.abc-commerce.com.br/down-modelo/abc-bplan.pdf

PLANO DE NEGÓCIOS PARA EMPRESAS NA WEB – APLICABILIDADE: http://www.abepro.org.br/biblioteca/ENEGEP2001_TR71_0044.pdf

FGV E THOMSOM – MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO - http://www.telecentros.desenvolvimento.gov.br/_arquivos/capacitacao-empresarial/ModelodePlanodenegocios.pdf

ROTEIRO DE PLANO DE NEGÓCIO (INCUBADORA) - http://www.nutec.ce.gov.br/categoria1/Anexo%20II%20ROTEIRO%20DE%20PLANO%20DE%20NEGOCIO.pdf

PLANO DE NEGÓCIO SIMPLIFICADO - http://www.incubadoraideia.com.br/downloads/PLANO_%20DE_%20NEG%D3CIOS_%20SIMPIFICADO.pdf

GUIA TIPO WORKSHEET PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS DE NEGÓCIO – http://www.adei.cv/downloads/2007_Guiaplanonegocio.pdf

PLANO DE NEGÓCIO (CHECK LIST) http://www.cin.ufpe.br/~dmvb/empreendimentos/Check%20list.pdf

PLANO DE NEGÓCIO – BUSINESS CASE (GUIDE):  http://www.tbs-sct.gc.ca/emf-cag/business-rentabilisation/bcg-gar/bcg-gar02-eng.asp

PLANO DE NEGÓCIO – BUSINESS PLAN (FREEWARE TOOLS):http://www.planware.org/businessplanfreeware.htm

-

O PROCESSO EMPREENDEDOR

Texto: Fernanda Pires (foco no processo empreendedor como um todo)

Imagem:  Adaptação: Fernanda Pires, a partir do modelo  (foco no empreendedor e no seu desenvolvimento)

O empreendedorismo, na verdade, é um processo que vai acontecendo, se desenrolando em uma sequencia de fases/etapas que, por sua vez, também têm algumas sub-fases distintas. O processo empreendedor não constitui uma ação isolada, repentina, que ocorre do dia para a noite. Um empreendimento, novo negócio, deve ser cuidadosamente pensado, planejado, organizado, estruturado, montado, preparado, para só depois ser implementado, com cuidado, atenção, controle e monitoramento. 

Adaptação: Fernanda Pires, a partir do modelo .

As principais fases/etapas do processo empreendedor são:

  • PROJETO – É a fase em que se tem uma ideia, a qual deve ser cuidadosamente pensada e analisada com o intuito de verificar se, realmente, a ideia representa uma boa oportunidade de negócio, ou não. Somente após fazer um estudo detalhado de viabilidade é que se pode afirmar se uma ideia é de fato uma oportunidade de negócio ou não. Caso se chegue à conclusão de que não representa uma boa oportunidade, o empreendimento não deve ser levado à frente, pelo menos nesse momento (pode ser que no futuro a conjuntura mude e a ideia venha a ser uma boa oportunidade). É importante frisar que o conceito de empreendedorismo envolve, necessariamente a existência real de algum nível de “inovação” – pode se tratar de uma nova empresa, de um novo produto, de uma forma nova de produzir um produto ou prestar um serviço… mas tem que haver inovação. Esta, por sua vez, anda de mãos dadas com a criatividade e, portanto, criatividade é um elemento importante nesse processo todo.
  • MERCADO – A partir do momento em que se confirmou a identificação de uma real oportunidade, deve-se pesquisar e estudar criteriosamente o mercado em que essa oportunidade está contido e existe: Quem são os clientes? Quais são as necessidades desses clientes? Que necessidades a oportunidade vai satisfazer? Em quais segmentos e/ou nichos esse mercado é dividido (ou está estruturado)? Quais produtos e serviços esses clientes consomem e são concorrentes? Quais preços os clientes estão propensos a pagar? Como se deve comunicar com esses clientes? Quais canais de distribuição existem e/ou deverão ser desenvolvidos? Há concorrentes diretos (os que trabalham com os mesmos produtos e/ou serviços e da mesma forma), ou concorrentes indiretos (os que trabalham com algum tipo de produtos e/ou serviços muito próximos ou parecidos, que podem concorrer de alguma forma e/ou em algum aspecto com os produtos e/ou serviços que o novo empreendimento trabalhará), ou ainda concorrentes potenciais (os que ainda não concorrem mas que poderão vir a se tornar concorrentes)? Quais parceiros esse mercado pode oferecer? Que prestadores e fornecedores existem no mercado? Trata-se de um mercado regulamentado? Se sim, que leis regulamentam esse mercado? Que tecnologia existe e está disponível? Que tecnologia os concorrentes utilizam? Será necessário desenvolver tecnologia, fornecedores, recursos específicos? Quais dificuldades e problemas serão enfrentados ao ingressar nesse mercado? Que investimentos serão necessários fazer para lanças o novo empreendimento? Que knowhow e exigido ao empreendedor e sua equipe? Etc… Para desenvolver e lanças um novo empreendimento, inúmeras perguntas devem ser feitas e respondidas através da realização de uma excelente pesquisa de mercado!
  • EMPREENDEDOR/INCUBADOR – Para montar o empreendimento, além do empreendedor, será necessário trabalhar com uma equipe empreendedora capacitada e motivada a enfrentar as dificuldades e os desafios inerentes ao desenvolvimento, à implementação e à sustentabilidade do novo empreendimento. Quem irá administrar o novo empreendimento? Que formação, capacidade técnica, experiência o empreendedor e os membros de sua equipe têm que ter? Que parceiros serão necessários e que deverão ser somados à equipe? Quais elementos deverão fazer parte e estruturarão a logística necessária? Quem serão os acionistas, os empregados, etc… do novo empreendimento? Esse item inclui todos os que direta e indiretamente serão envolvidos da construção, no lançamento e na administração do novo empreendimento.
  • DESENVOLVIMENTO – Nessa etapa, já tendo visto todas as informações de mercado, quais recursos serão necessários (em todos os sentidos), é feita a revisão e a validação do “plano de negócio”. É oportuno, neste momento, frisar a importância do “plano de negócio”. Jamais o empreendedor deve iniciar o desenvolvimento do novo empreendimento sem antes ter feito um bom e detalhado plano de negócio, bem embasado e que tenha sido muito bem discutido e aprovado pelos investidores. O plano de negócio deve estar revisado, pronto e validade para que o desenvolvimento do empreendimento de fato inicie. A partir de então, todo o trabalho é realizado – nessa etapa, o trabalho real de planejamento, preparo do plano de negócio, de desenvolvimento e construção do novo empreendimento é colocado em prática e realizado. Como as outras, é uma fase de muito trabalho, de colocar a “mão na massa”, É a fase onde toda a teoria, as informações pesquisadas, análises feitas, os preparativos, o planejamento são colocados em prática. É também onde se corrigem eventuais erros de análise e proposta, pois na prática, muitas coisas pensadas devem ser ajustadas à realidade. Logicamente, isso deve ser feito de forma criteriosa e realista, porém sempre em consonância com o que foi planejamento, sem jamais comprometer o conceito identificado junto com a oportunidade de negócio e que sustentará o novo empreendimento. Essa fase é considerada a “incubadora” do negócio, quando ele vai sendo estruturado, montado e preparado de acordo com o planejado.
  • NOVO NEGÓCIO – Bom! Nessa etapa o negócio está pronto! É lançado, começa a operar! Se tiver sido bem planejado e construído, tudo correndo bem, o potencial do negócio deverá ser confirmado através do faturamento real – quando as receitas são geradas. O lucro nem sempre ocorre no curto prazo. Há situações nas quais o lucro é obtido somente com o tempo, pois, dependendo do tipo do empreendimento, do montante do investimento feito e do retorno do investimento calculado, bem como dependendo da natureza do ciclo de vida do negócio, leva algum tempo para o ponto de equilíbrio ser alcançado e do lucro começar a ser gerado. A gestão moderna sugere que os negócios devem ser administrados com muita transparência, de forma que todos os aspectos do negócio possam ser monitorados e controlados. A gestão deve ser estratégica. Os indicadores de desempenho devem fazer parte da gestão. A análise contínua dos resultados, do mercado, da concorrência, bem como a revisão cíclica e ininterrupta do conceito de negócio, dos seus processos, das estratégias utilizadas, das ações realizadas, entre todos os outros aspectos, é uma forma crítica de gerir os negócios na atualidade. É o que permite a sustentabilidade do negócio e sua manutenção num mercado cada vez mais exigente e competitivo.

Adaptação: Fernanda Pires, a partir do modelo .

 -

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: